Revisão antes da viagem – o que priorizar?

Motorista prudente, viagem segura

Revisão de veículos

Veículos usados e novos devem passar por revisões antes de pegar as estradas

 

 

 

 

 

Férias é tempo de relaxar. E para relaxar muita gente opta por viajar, ver o mar, buscar outros ares. Se a viagem for de carro, além do planejamento do roteiro e reserva de estadia, são necessários cuidados essenciais com o automóvel antes de colocá-lo na estrada. Para que nada seja esquecido os preparativos devem começar a ser feitos com antecedência, sendo cada parte do carro devidamente verificada, e todo passo será importante. Então, o que priorizar e por onde começar?

Claro que a prioridade é a vida e para preservá-la em segurança, o motorista deve ter atenção total, essencialmente à manutenção do veículo e à sua condução no volante, que deve ser de forma defensiva e preventiva.

Na mecânica, é fundamental não viajar com o carro desalinhado, pneu descalibrado ou careca. Esse cuidado inclui também o estepe que não pode conter bolhas ou estar degastado. Triângulo, macaco e chave de roda são indispensáveis em qualquer situação. Nível de óleo do motor deve ser checado, assim como o sistema elétrico. Lanternas, faróis e piscas têm que estar funcionando corretamente, pois podem evitar um acidente. E, no caso de ruídos, a verificação deve ser imediata. Quase sempre indicam algo que está solto ou danificado.

Tais itens são fáceis de serem observados. Mas outros requerem a ajuda de um profissional especializado e podem salvar muitas vidas: sistema de ignição e injeção, molas e amortecedores, rolamentos de roda, pastilhas de freio, coifas e juntas homocinéticas, correia dentada do motor, entre outros.

 

Cuidado com a bagagem

Na correria de preparar tudo, certos inconvenientes não são percebidos pelo motorista ou passageiros. O excesso de bagagem é um deles, e pode interferir na calibragem dos pneus que, aliás, deve ser feita quando estes estiverem frios (com o aumento da temperatura da carcaça o ar se expande, gerando um aumento de pressão que levará a uma calibragem incorreta). O índice de capacidade de carga dos pneus está gravado nas laterais dos mesmos, ao lado do código de velocidade.

Outro cuidado diz respeito às malas, bolsas e demais recipientes carregados no interior do veículo. O ideal é colocar tudo no porta-malas, conferir se está bem travado e não dispensar a tampa que isola o compartimento. Isso porque, em impactos fortes ou capotagens, podem se descolar e ferir os ocupantes, mesmo que estejam usando o cinto de segurança. Há casos, por exemplo, de pequenos objetos que caíram próximo aos pedais e dificultaram o acionamento dos mesmos.

 

Sono ao volante

O perigo máximo está no sono ao volante, considerado tão letal quanto dirigir alcoolizado. Estatísticas mundiais revelam que entre 26% e 32% dos acidentes de trânsito são provocados por motoristas que dormem na direção. Eles são responsáveis por índices de 17% a 19% das mortes no local do acidente. Nos EUA, a cada ano, ocorrem cerca de 100.000 acidentes, sendo 1.550 fatais em decorrência de motoristas que adormecem dirigindo. Em países da Europa, o sono é apontado como causa de 10% a 30% das colisões.

E o curioso é que o risco de acidentes aumenta não no horário de maior tráfego, mas naquele em que o ser humano tem um declínio na temperatura corporal, que ocorre entre 12h30 e 14h e das 22h às 6h, sendo que o período crítico fica entre 3h30 e 5h30. Com a temperatura corporal baixa, começa-se a liberar melatonina, que induz ao sono.

O motorista deve dirigir descansado, com responsabilidade, educação e sempre vigilante. A mudança de atitude pode começar já para que, ao final de 2014, o número de acidentes seja bem menor. Prudência nunca é demais.

Revisão de veículos

Veículos usados e novos devem passar por revisões antes de pegar as estradas

Deixe uma resposta

%d blogueiros gostam disto: